Câncer / Notícias

Assessoria de Imprensa do A.C Camargo Câncer Center

Publicado em 11/02/2015

Revisado em 15/04/2020

Hospital realiza ação em escola de samba para prevenção do câncer

10022015_carnaval_dst_hpv

image-5834

Com a proposta de conscientizar quanto aos riscos do sexo sem camisinha, o A.C.Camargo Câncer Center e a Secretaria de Saúde da Prefeitura de São Paulo promovem o + Carnaval + Saúde, que também alertará para a importância da prevenção do HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis.

Serão distribuídos 4 mil preservativos e material informativo para os membros do Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Vai Vai, agremiação que é a maior vencedora do carnaval paulistano, com 14 títulos do Grupo Especial. A ação acontecerá na quinta, 12/02/2015, às 19 horas, durante ensaio na quadra da escola, no bairro do Bixiga.

Praticar sexo seguro é um método eficaz de se diminuir o risco de contaminação pelo papilomavírus humano (HPV), que é fator de risco para o desenvolvimento em homens e mulheres de tumores no colo do útero, pênis, ânus, garganta e boca. [relacionados]

Mais de 99% dos casos de câncer de colo do útero traz o vírus HPV como agente causador. No entanto, o fato de ter sido contaminada com o vírus não significa necessariamente que a mulher desenvolverá o tumor. De acordo com o cirurgião oncologista e diretor do Núcleo de Ginecologia Oncológica do A.C.Camargo, Glauco Baiocchi Neto, ao longo da vida adulta a maioria das mulheres terá contato com o vírus. “Felizmente, 90% delas apresentarão imunidade natural e 10% apenas terão chances de desenvolver câncer”.

DICAS:

  • Sexo sempre com proteção. O uso do preservativo é fundamental para a higiene, contra a infecção pelo HPV, como também para prevenção de todas as outras doenças sexualmente transmissíveis;
  • É importante saber que HPV pode também ser transmitido na prática de sexo oral;
  • Parto normal não é indicado para gestantes portadoras do HPV com lesões genitais em atividade;
  • É recomendável consultar regularmente o seu médico e fazer os exames prescritos a partir do início da vida sexual.