Dia a Dia do Paciente / Efeitos Colaterais

Paula Andregheto

Publicado em 19/12/2016

Revisado em 22/05/2019

Planeje seu dia para driblar a fadiga

Às vezes é preciso usar a inteligência para driblar a fadiga trazida pelo tratamento contra o câncer. Tarefas corriqueiras se tornam mais difíceis de serem cumpridas, então uma solução interessante é lançar mão de um planejamento das atividades do dia-a-dia.

A primeira coisa que o paciente deve fazer é listar os momentos em que se sinta mais indisposto, seja no começo da manhã ou no final do dia. A partir daí, começa a organização das tarefas na agenda, de modo que as mais complicadas sejam realizadas no momento em que a pessoa dispõe de mais ânimo.

Essa medida muitas vezes vai requerer o estabelecimento de prioridades. Por exemplo, é realmente necessário limpar a casa quando se está cansado? É nessas horas que a pessoa deve dar o braço a torcer e reconhecer, sem maiores preocupações, as limitações impostas pelo tratamento.

Concluir uma tarefa que não exija grandes esforços logo no começo do dia ajuda a dar motivação e fôlego para cumprir o restante da programação. Outros truques como esse podem ser aprendidos no decorrer do tratamento.

Agora, é importante evitar os excessos. Se, para uma pessoa saudável, o repouso é essencial, para uma pessoa numa condição tão delicada é ainda mais.