Tipos de câncer / Câncer de cólon e de reto



Campanha alerta sobre sintomas e sinais do câncer colorretal

“De Olho no Câncer Colorretal”

 

Alterações no hábito intestinal podem indicar a presença de câncer colorretal (CCR). A doença  atinge quase 41 mil pessoas no Brasil com mais de 20 mil mortes por ano. Sangue nas fezes, diarreia e prisão de ventre alternados e perda de peso sem causa aparente são alguns dos sintomas que, embora também possam indicar outros problemas de menor gravidade, precisam ser investigados para identificar ou descartar a presença de tumor1.

Para alertar a população foi lançada a campanha “De Olho no Câncer Colorretal”, neste março azul-marinho, mês de conscientização sobre o câncer de intestino. Terceiro tipo de câncer mais frequente em homens e o segundo em mulheres, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA)2, o CCR tem mais chances de tratamento bem-sucedido quando diagnosticado precocemente.

A detecção precoce pode ser feita por meio de exames clínicos, laboratoriais, endoscópicos ou radiológicos. A indicação é para quem tem sinais e sintomas sugestivos da doença ou pertence a grupos de risco. Se enquadram nestes grupos pessoas com idade a partir de 50 anos, excesso de peso, alimentação pobre em frutas e vegetais, consumo excessivo de carnes processadas e ingestão de carne vermelha acima de 500g por semana1.

“O CCR é tratável e, na maioria dos casos, curável ao ser diagnosticado precocemente”, afirma o Dr. Virgílio Souza e Silva, oncologista especializado em tumores colorretais. O tratamento depende do estágio da doença, de acordo com o médico. “Para a doença localizada, restrita ao intestino, a principal abordagem é a cirurgia com a remoção do tumor e dos linfonodos”, esclarece. Após a cirurgia, é recomendada avaliação complementar para possível tratamento com quimioterapia.

“No cenário da doença metastática, ocorreram nos últimos anos grandes avanços no tratamento com a incorporação de novas medicações, aprimoramento de técnicas cirúrgicas e ampliação do conhecimento de alterações moleculares do tumor, capazes de direcionar e personalizar o tratamento, aumentando as chances de sobrevida”, pontua Dr. Virgílio.

Campanha

Para aumentar o conhecimento da população sobre o problema, a campanha “De Olho no Câncer Colorretal” realiza ações nos dias 26 e 27 de março, incluindo exibição de faixas informativas em alguns dos cruzamentos mais movimentados da cidade de São Paulo. São eles:

  • Av. Paulista X Brigadeiro Luiz Antônio
  • Av. Rebouças X R. Henrique Schaumann
  • Av. Juscelino Kubistchek X Av. Brigadeiro Faria Lima
  • Av. Brasil x Av. 9 de Julho

A ideia é ter faixas com formato semelhante a papel higiênico para chamar a atenção de motoristas e pedestres e  alertar sobre os principais sinais e sintomas da doença. Para saber mais um QR Code, direcionará para o portal da campanha (www.deolhonocancercolorretal.com.br), com informações sobre prevenção, diagnóstico precoce e tratamento. A campanha é uma iniciativa da Amgen, em parceria com a FreeCô e apoio do Instituto Vencer o Câncer.

 

Referências:

1) “INCA. Câncer de Intestino. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-intestino. Acesso em 11/03/2022”.

2) “INCA. Estimativas do Câncer. Disponível em: https://www.inca.gov.br/estimativa/introducao#:~:text=Os%20tipos%20de%20c%C3%A2ncer%20mais,et%20al.%2C%202018). Acesso 11/03/2022”.