Tipos de câncer / Câncer de tireoide



Câncer de tireoide | O que é?

O câncer de tireoide é responsável por aproximadamente 1% de todos os tumores malignos do corpo. No entanto, suspeita-se que sua incidência seja maior pelo fato de ser um tumor geralmente pouco agressivo, que pode passar despercebido ao longo da vida. O câncer de tireoide é três vezes mais comum nas mulheres do que nos homens. Dois em cada três casos ocorrem com pessoas na faixa etária entre 20 e 55 anos de idade.

ANATOMIA 

A glândula tireoide está situada na parte anterior do pescoço. Ela tem a forma aproximada da letra H e contém dois lobos: o direito e o esquerdo, unidos por uma parte central, o istmo.

Localização da glândula tireoide.

Localização da glândula tireoide.

 

tireoide2

Anatomia da glândula tireoide com visão do órgão ampliada.

A função da tireoide é produzir hormônios que atuam na regulação do metabolismo. A quantidade de hormônio tireoidiano produzido pela glândula é regulada por outra glândula, a hipófise (localizada no cérebro), que libera o hormônio estimulador da tireoide (TSH).

Somente um em cada 10 a 20 nódulos encontrados na tireoide é de fato maligno, e apenas um em cada 10 nódulos é palpável.

HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA

Geralmente ele começa como um tumor pequeno que se manifesta como um nódulo assintomático. Ao começar a crescer, as células malignas podem invadir a cápsula da glândula, membrana que reveste o órgão. Caso o crescimento prossiga, elas se disseminam pela circulação linfática, acometendo os linfonodos do pescoço (mais comuns nos carcinomas papilíferos), ou pela circulação sanguínea, migrando para os pulmões e ossos (mais comum nos carcinomas foliculares).

Crescimento local do câncer da tireoide. Note que o tumor, ao crescer, passa a invadir a cápsula da glândula.

Crescimento local do câncer da tireoide. Note que o tumor, ao crescer, passa a invadir a cápsula da glândula.

 

Crescimento a distância do câncer da tireoide. Note que o câncer pode disseminar-se pela circulação linfática e comprometer os linfonodos do pescoço ou, através da circulação sanguínea, comprometer os pulmões e ossos.

Crescimento a distância do câncer da tireoide. Note que o câncer pode disseminar-se pela circulação linfática e comprometer os linfonodos do pescoço ou, através da circulação sanguínea, comprometer os pulmões e ossos.

Já nos carcinomas anaplásicos, a velocidade de crescimento é tão rápida que, antes mesmo de o diagnóstico ser feito, o tumor já invade estruturas vizinhas, como esôfago, traqueia, nervos e músculos. Do mesmo modo, as células malignas podem cair na circulação sanguínea e chegar aos pulmões, fígado e ossos.

No momento do diagnóstico, os carcinomas papilíferos e os foliculares se acham confinados à tireoide em 65% das vezes; comprometem os linfonodos cervicais em 30% dos casos; e apresentam metástases à distância em apenas 2% a 4% dos pacientes. A chance de cura para os dois primeiros grupos é acima de 80% a 90%.

TIPOS DE CÂNCER DE TIREOIDE

Carcinoma papilífero

É responsável por 70% a 80% dos casos. Ocorre mais frequentemente em pacientes jovens. Em geral, é pouco agressivo e descoberto incidentalmente durante exames de rotina. Em quase 50% dos casos os dois lobos tireoidianos estão comprometidos.

[relacionados]

Carcinoma folicular

É o segundo tipo mais comum, responsável por 10% a 30% dos casos. Costuma ocorrer depois dos 35 anos de idade e, apesar de mais agressivo do que o carcinoma papilífero, tem prognóstico muito favorável. Uma variante do carcinoma folicular é chamada de carcinoma das células de Hurthle. Corresponde a 4% de todos os tumores de tireoide, apresentando comportamento um pouco mais agressivo do que tipo folicular clássico.

Carcinoma medular

Representa cerca de 5% dos tumores de tireoide. Pode fazer parte de síndromes genéticas (20% dos casos) e secretar calcitonina, uma proteína que participa da calcificação dos ossos. Apresenta comportamento mais agressivo do que os carcinomas papilíferos e foliculares.

Carcinoma anaplásico

Corresponde a 2% de todos os casos. É um dos tumores mais agressivos do corpo humano, caracterizado por crescimento extremamente rápido, com probabilidade alta de obstrução das vias aéreas, invasão da base do crânio e comprometimento de órgãos à distância.

Tipos mais raros

Os tumores mais raros da tireoide são os linfomas e os sarcomas. Caso o crescimento prossiga, elas se disseminam pela circulação linfática, acometendo os linfonodos do pescoço ou pela circulação sanguínea, migrando para os pulmões e ossos.