Tipos de câncer / Leucemia Mieloide Crônica



LMC | Recaída

São diversas as opções para o tratamento. Ou seja, caso o paciente não responda bem ao primeiro tratamento, o especialista terá outra opção para indicar.

Quando a LMC se apresenta em uma fase acelerada, as células doentes se acumulam no corpo de forma mais rápida e podem adquirir novas mutações genéticas, que tornam o tratamento menos eficaz. As opções terapêuticas são as mesmas usadas na LMC não acelerada, porém com uma dosagem maior. O transplante de medula óssea, incluindo o autólogo, também passa a ter uma indicação maior, em especial para os pacientes mais jovens.

Já a fase blástica é a mais complicada, tornando a leucemia crônica mais próxima da aguda. Nela, as células doentes são fabricadas em maior número e tornam-se resistentes às terapias convencionais.

Para os pacientes em fase blástica que não foram tratados antes, altas doses de um dos inibidores da tirosina quinase podem ser indicadas. Hoje, o Bosutinibe também é ótima opção para aqueles que já iniciaram o tratamento, e mesmo assim tiveram um aceleramento na doença.

A quimioterapia convencional para a LMC, em uma dose mais forte, e o transplante de medula óssea também podem ser recomendados.

Texto cedido pela Abrale (Consultoria do dr. Guilherme Perini).