Tipos de câncer / Melanoma e outros cânceres de pele



Melanoma/Câncer de pele | O que é?

ANATOMIA

A pele é responsável por proteger contra o calor, a luz e os traumas, além de ajudar no controle da temperatura. Funciona como um reservatório de gordura e água e é o órgão responsável pele síntese de vitamina D. Tem três grandes camadas: epiderme, derme e gordura (ou camada subcutânea).

As camadas da pele.

As camadas da pele.

A epiderme é a camada mais superficial, composta predominantemente por células escamosas. Na porção mais inferior da epiderme, encontram-se células mais arredondadas, chamadas de células basais, e as células que sintetizam o pigmento melanina: os melanócitos.

Os melanócitos são produtores do pigmento que dá cor à pele, a melanina. Quando estimulados pela luz solar, eles produzem mais melanina, o que confere o tom bronzeado à pele. Ao contrário da derme e do tecido gorduroso, a epiderme não contém vasos sanguíneos nem vasos linfáticos.

Na derme encontram-se as glândulas sudoríparas, que produzem o suor e ajudam no controle da temperatura do corpo, bem como as glândulas sebáceas, que produzem a secreção responsável pela hidratação da pele.

Os três tipos de câncer de pele mais comuns são, em ordem decrescente:

  • Carcinoma basocelular;
  • Carcinoma de células escamosas (carcinoma espinocelular);
  • Melanoma maligno.

CÂNCER DE PELE NÃO MELANOMA

História natural da doença

O carcinoma basocelular e o de células escamosas em geral ficam localizados por muitos anos e raramente se espalham. Apesar disso, se não forem tratados, podem crescer muito e até destruir o tecido ao seu redor. Por exemplo, um carcinoma basocelular no nariz pode crescer e destruir a cartilagem do órgão, resultando em mutilação para o paciente.

O carcinoma de células escamosas pode, ocasionalmente, espalhar-se para os canais linfáticos e atingir os linfonodos que drenam a região do tumor, mas raramente atinge órgãos internos pela via sanguínea. Esse processo é mais comum em pacientes portadores de transplante de órgão que recebem medicamentos para deprimir o sistema imune.

Não há necessidade de estadiamento com exames de imagem nesses casos, ou de um estadiamento específico para esses tumores de pele, pois eles, na sua maioria, estão restritos ao local em que se originaram.

Tipos de câncer de pele não melanoma

Os dois tipos mais comuns são o carcinoma de células escamosas e o carcinoma basocelular. O carcinoma de células escamosas ocorre com mais frequência próximo ao lábio, orelhas, couro cabeludo e dorso das mãos. O carcinoma basocelular ocorre principalmente nos dois terços superiores da face.

Tendem a apresentar crescimento mais profundo e maior risco de recidiva, as lesões de carcinoma basocelular e as de carcinoma de células escamosas localizadas na zona H do rosto, que abrange a região próxima aos olhos, o nariz e a área mais lateral do rosto.

Localização dos tipos mais comuns de câncer de pele.

Localização dos tipos mais comuns de câncer de pele.

MELANOMA

O melanoma se origina nos melanócitos. Raramente pode se iniciar em partes do corpo como retina, ânus e seios da face, lugares em que também existem melanócitos.

História natural da doença

No melanoma in situ, as células de melanoma ficam inicialmente confinadas na camada mais baixa da epiderme, a camada basal. Quando essas células penetram na derme, consideramos o melanoma como invasivo. As células do melanoma espalham-se pela via linfática ou pelos vasos sanguíneos.

História natural do melanoma de pele. Note que no melanoma mais profundo existe um risco maior de as células de melanoma entrarem nos canais linfáticos ou sanguíneos.

História natural do melanoma de pele. Note que no melanoma mais profundo existe um risco maior de as células de melanoma entrarem nos canais linfáticos ou sanguíneos.