Tira-dúvidas / Tira-dúvidas

Redação IVOC

Publicado em 01/02/2016

Revisado em 07/03/2017

Em caso de carcinoma in situ, melhor retirar o útero?

Tive um carcinoma in situ do colo do útero em agosto de 2015 e fiz a cirurgia para a retirada do colo (a que faz em forma de cone). A biópsia confirmou margens livres e já fiz outro preventivo depois de 60 dias e não deu nenhuma displasia. Não foi necessário nenhum tratamento adicional. Mas ainda estou com muito, muito medo… Será que seria melhor eu retirar todo o útero? Já tenho 40 anos e não pretendo ter mais filhos, será que só a retirada do colo é segura? 

Aguardo retorno de vocês!!!! (Patricia M.)

A conização é um método seguro de tratamento para o carcinoma escamoso in situ de colo de útero. Essa lesão é considerada pré maligna e é geralmente tratada com conização, sem necessidade de histerectomia (retirada do útero), exceto em caso de margens comprometidas (que significaria possibilidade de doença residual na parte do útero que não foi retirada) e em pacientes sem desejo de futura gravidez.

Leia aqui tudo sobre o câncer de colo de útero

O uso de histerectomia como tratamento inicial também pode ser indicado em caso do subtipo adenocarcinoma in situ (um outro subtipo histológico de tumor de colo de útero). É importante uma avaliação de um bom patologista para adequado diagnóstico de ausência de carcinoma invasivo e de comprometimento das margens.

A conduta após a cirurgia é essa que você está realizando, exames citopatológicos de controle mais frequentes nesse primeiro momento. A  cirurgia de histerectomia pode ser indicada em caso de recidiva da doença ou margens comprometidas.

Juliana pimenta Andrade: Oncologista Clínica do Hospital São José da Beneficência Portuguesa de São Paulo.