Pular para o conteúdo principal
Compartilhe:

Última atualização em 19/10/2023

Instituto Vencer o Câncer compartilha mensagens de saúde e esperança para lembrar este 4 de fevereiro

A vida sempre segue. Segue apesar dos obstáculos, das dificuldades, dos desafios que vão aparecendo pelo caminho. A vida segue depois do diagnóstico de um câncer. Essa é a experiência que o Instituto Vencer o Câncer busca transmitir ao longo de sua trajetória.

Compartilhamos conhecimento, histórias inspiradoras de pacientes, trazemos informações mais atuais sobre o que acontece na Oncologia pelo mundo, com profissionais especializados, e buscamos propor melhorias na atenção oncológica em nosso país.

Para reforçar ainda mais essa mensagem, o Instituto lançou em 2022 o movimento “Vida que segue”, que reforça os vínculos com os pacientes e fortalece esta relação, para sempre ter em mente que, apesar dos desafios e dos medos, a vida continua e pode prosseguir feliz.

Essa foi a essência do trabalho realizado pelo Instituto Vencer o Câncer durante todo o ano de 2022 e continuará sendo a tônica para 2023. A cada dia, semana, mês, caminhar junto com os pacientes, garantir informação e conhecimento para que todos possam procurar sempre o seu melhor: a melhor forma de prevenção, as possibilidades de um diagnóstico mais rápido e eficaz, o acesso ao melhor tratamento possível.

Por isso, neste Dia Mundial do Câncer, o Instituto Vencer o Câncer reforça o compromisso de levar adiante o tema da campanha desenvolvida pela The Union for International Cancer Control (UICC): “Close The Care Gap”, ou “diminuir a lacuna de cuidado”. Seguiremos juntos na missão de mudar o panorama do câncer no Brasil.

Mensagens de quem faz o Instituto Vencer o Câncer

“O ano de 2022 foi muito importante na história do Instituto Vencer o Câncer. Trabalhamos em projetos em maior escala, mudanças em políticas públicas, disseminação de conteúdo transformador para a população e, acima de tudo, transformamos vidas. Queremos que, em 2023 os projetos tenham maior escala para transformar a realidade de muitas pessoas”.

Ana DrummondDiretora Institucional do Instituto Vencer o Câncer

“O Instituto Vencer o Câncer já conseguiu promover grandes realizações na área de educação do paciente renovando o site, que é super atualizado; na área de políticas de saúde, conquistamos alterações importantes com o projeto ‘Sim para quimio oral’ e, por fim, tivemos a criação de vários centros de pesquisa em câncer no Brasil. O ano de 2023 é ainda mais desafiante, mas tenho certeza que, com a ajuda de todos, iremos cada vez mais longe”

Dr. Antonio BuzaidOncologista e um dos fundadores do Instituto Vencer o Câncer

“É muito importante que tenhamos a consciência de que todos podem ajudar a fazer melhor para o outro a cada dia, e que nosso país tem um espaço grande ainda de ajuda, em que muita gente precisa da nossa ajuda. Esse é o nosso propósito não só como médico, mas como cidadão, como alguém envolvido nas questões sociais através do Instituto Vencer o Câncer, sempre pensando como podemos melhorar a saúde do brasileiro não só no tratamento, para quem tem doenças como câncer, mas também com medidas preventivas para evitar que pessoas fiquem doentes com problemas que podem ser evitados. Gostaria que cada vez mais as pessoas colocassem a saúde como uma prioridade, porque sem saúde todas as outras coisas que nos parecem tão importantes e com as quais sonhamos ficam difíceis de serem realizadas”.

Dr. Fernando MalufOncologista e um dos fundadores do Instituto Vencer o Câncer

Com a palavra: os pacientes

“Diante dos meus diagnósticos de câncer, que são quatro, entendi que câncer não é sentença de morte e sim uma oportunidade de valorizar a minha vida e tudo de lindo que tenho ao meu redor. Aprendi a importância de RES-PI-RAR. E tive certeza de que estudar meu caso, saber meus direitos e que protocolos tenho à minha disposição me colocam como protagonista da minha vida e do meu tratamento. Paciente tem que se informar para ter qualidade em seus dias”

Sandra Gonçalves, paciente de câncer de mama metastático  

“Ao receber o diagnóstico de um câncer precisamos fazer uma escolha entre lamentar ou encarar como uma oportunidade para melhorarmos nossa vida. Apesar do desafio, ele pode ser um presente que nos traz um novo olhar para recomeçar. Para isso precisamos ter as pessoas que amamos por perto e mente focada na cura – essa é a receita para passar por esta fase com mais tranquilidade. Olhar para a vida que temos pela frente e não pela limitação do diagnóstico: acredito que seja a melhor fórmula para superar os obstáculos que o tratamento e o pós câncer nos trazem”

Simone Rizzotto, paciente de câncer de colo de útero

“Desde que meu diagnóstico de câncer chegou entendi que a minha vida não podia parar e eu teria que fazer isso acontecer de alguma forma. Sabia que algumas coisas iriam me impossibilitar, e isso me deu medo. Com o tempo e a informação certa, descobrir grupos de apoio e pessoas que falam sobre suas vivências me fez ter uma perspectiva de vida diferente; foi como se eu tirasse aquela pedra do caminho que me dava medo de tropeçar e cair e pude seguir. Temos noção que isso não é uma corrida, porque quando corremos o estrago pode ser maior, e sim uma caminhada; e nessa caminhada eu aprendi a olhar as coisas, ver as pessoas, ouvi-las, a me cuidar, a entender melhor as minhas responsabilidades de vida. Acabei transformando aquele diagnóstico escuro em luz e permaneço vivendo sempre respeitando meu corpo, minhas enfermeiras e médicas e toda equipe que me acompanha, mantendo a fé e caminhando mesmo nos dias ruins, afinal todos temos dias ruins. A luta não é fácil, mas existem possibilidades e maneiras de deixá-la mais leve e aproveitar o tempo para se conhecer, abraçar e viver a vida nesse novo jeitinho. Ela não parou e nem vai parar, ela continua seguindo”

Heitor William, paciente de leucemia mieloide aguda

“Viva com alegria. O câncer não é mais forte do que nós. Somos muito mais do que isso. Somos vida e vida é para ser vivida em sua plenitude. A vida já tem tantos obstáculos, o câncer é só mais um. Depois que descobri o diagnóstico do câncer, passei a me amar mais, viver melhor e a manter a mente saudável. Mente sã, corpo são. Os obstáculos são para serem vividos em toda sua plenitude e sentirmos felicidades, sermos felizes por todas as etapas vencidas. Tudo isso mostra o quanto somos fortes. Este é meu quarto câncer, vou enfrentando sempre de cabeça erguida, porque a vida é muito mais que isso. Força e fé não me faltam. Por isso, digo: viva a vida”

Jacqueline Brasil, paciente de câncer de pele perianal

“Taxa de sobrevida, tempo de vida, o que importa? Preocupação nada mais é do que se pré ocupar, ou seja, se ocupar com alguma coisa que ainda não aconteceu. Descobri, depois do diagnóstico de câncer no pulmão, que eu não consigo mais fazer os esportes que eu gostava – nadar, correr, então eu ando. Não posso mais pedalar bike normal, eu ando de bike assistida. Não posso me programar para viagens futuras, eu viajo agora. Não posso viajar de avião, vou de carro. Ninguém sabe o dia de amanhã, então vamos trabalhar para que seja melhor do que hoje, vamos definir e perseguir novos objetivos, porque obstáculos vão aparecer e temos que ser positivos para enfrentá-los”

Renato Astur, paciente de câncer de pulmão

Compartilhe:

Categorias: Notícias