noticias-colon-reto / noticias-colon-reto

Valéria Hartt

Publicado em 11/08/2014

Revisado em 07/03/2017

Pesquisa sugere benefícios da aspirina na prevenção do câncer

aspirina-fotoguy53-537x336Será que a aspirina ajuda mesmo a prevenir diversos tipos de câncer? Ainda é cedo para uma resposta definitiva, mas um novo estudo sugere que sim. Pesquisadores de uma famosa universidade inglesa, a Queen Mary University of London, anunciaram no início de agosto de 2014 o maior estudo de revisão realizado até hoje sobre o uso da aspirina na prevenção do câncer. Os resultados indicam que o uso diário do medicamento por dez anos reduz significativamente o risco de desenvolver certos tipos de câncer, como de estômago, esôfago e de intestino, e ainda pode ajudar no tratamento desses tumores.

O estudo mostrou que o uso de 75 a 100 mg de aspirina por dia durante 10 anos diminuiu em 35% os casos de câncer do intestino e em 40% as taxas de morte. Para os tumores de esôfago e estômago, a redução do risco de câncer foi de 30% e a queda na taxa de morte variou de 35% a 50%. Os benefícios só foram verificados depois de cinco anos de uso.

Apesar dos resultados positivos, a análise do estudo inglês alerta que o uso de aspirina por longo prazo aumenta o risco de hemorragia do trato digestivo. Outro efeito colateral é a úlcera péptica, um risco que pode aumentar de 30% a 60%. “É um risco importante, que não pode ser ignorado”, alerta o oncologista brasileiro Gilberto Lopes, do HCor-Onco. “Antes de pensar em ingerir aspirina é preciso conversar com seu médico, porque somente uma avaliação específica pode prever o risco de complicações e os potenciais benefícios da aspirina”, recomenda.

Diversos grupos de pesquisa têm investigado como a aspirina, uma das drogas mais baratas e mais comuns no mercado, pode proteger contra certos tipos de câncer, mas é a primeira vez que um estudo analisou todas as evidências disponíveis. Para Jack Cuzick, do Centro de Prevenção do Câncer, que chefiou a investigação, as vantagens superam os riscos. “Embora existam alguns efeitos secundários graves que não podem ser ignorados, tomar aspirina diariamente parece ser a coisa mais importante que podemos fazer para reduzir o câncer depois de parar de fumar e reduzir a obesidade, e provavelmente será muito mais fácil de implementar” , declarou.