Dia a Dia do Paciente / Efeitos Colaterais

Tainah Medeiros

Publicado em 30/07/2014

Revisado em 10/07/2017

Cinco dicas para ajudar a controlar a diarreia

banheiroInfelizmente a diarreia é um dos integrantes fiéis da lista de reações adversas pós quimioterapia. Mas é possível driblá-la.

Lembre-se que as idas ao banheiro só se caracterizam como diarreia quando a ocorrência de evacuações líquidas e frequentes estão acima de três vezes por dia, sendo acompanhada pela perda excessiva de líquidos e eletrólitos (sais minerais como sódio e potássio). É causada pela rápida passagem do alimento pelo trato digestório, impedindo a digestão e absorção completa dos nutrientes.

Veja as dicas da nutricionista Camila Leonel, da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), para lidar com esse problema:

1) Aumente a ingestão de líquidos entre as refeições, em volumes proporcionais às perdas. O processo de hidratação deve ocorrer durante todo o período em que diarreia estiver presente. Pode ser feita por meio de soro caseiro, fórmulas comerciais de soro de reidratação oral ou isotônicos, assim como água, sucos de frutas, chás, gelatina, água de coco ou preparações com alto teor de líquidos, como sopas e caldos.

Se a diarreia for muito persistente, faça um soro caseiro da seguinte forma:

  • 1 copo de água + 1 colher (sopa) rasa de açúcar + 1 colher (café) rasa de sal

O soro caseiro, depois de pronto, deve ter o gosto de lágrima e pode ser ingerido à vontade enquanto persistir a diarreia .

 2) Evite ingerir produtos com lactose. Leite e seus derivados devem ficar fora do cardápio temporariamente! Devido à alteração no tempo de passagem do alimento pelo trato digestório, a produção de lactase, enzima produzida pelo intestino delgado, com finalidade de fazer a quebra do açúcar do leite (lactose) encontra-se reduzida. Logo, a digestão da lactose torna-se difícil e chega ao intestino grosso inalterada, sendo fermentada por bactérias, produzindo assim acido láctico e gases. Além disso, a presença de lactose no intestino grosso aumenta a retenção de água, podendo piorar a diarreia e causar cólicas. Neste período, leite e iogurte podem ser substituídos por produtos à base de soja.

3) Alimentos constipantes também podem ajudar. Coma arroz branco, batata inglesa, batata doce, batata baroa (mandioquinha), banana, biscoito salgado, cenoura, cará, farinhas brancas em geral (farinha de trigo, farinha de mandioca, farinha de rosca), inhame, amido de milho, macarrão e massas em geral, mandioca, pão branco e/ou polvilho.

4) Inclua fibras solúveis no prato. Esse tipo de fibra se mistura com água, formando uma espécie de gel no estômago, ajudando a atrasar o esvaziamento gástrico e, ainda, a reduzir a absorção de gorduras. Aposte em alguns de seus representantes: maçã, pera, banana maçã, goiaba e sucos de limão. Lembre-se de limitar o consumo de fibras insolúveis, presente nas cascas e cereais integrais, pois estas aceleram ainda mais o trânsito intestinal.

5) Consuma alimentos ricos em potássio, como banana, batata e carnes brancas. Como há perda de potássio em grandes proporções nos casos de diarreia, esses alimentos podem ajudar a repor. Esse mineral, junto com o sódio e o cloro, é responsável pela manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico (quantidade de liquido dentro e fora das células), pela contração muscular, pelo funcionamento cardíaco e participa da transmissão dos impulsos nervosos. Sua deficiência causa fadiga, fraqueza muscular, cãibras e paralisia intestinal.