Câncer / noticias-mama

Juliana Conte

Publicado em 07/02/2014

Revisado em 21/06/2019

Alimentação x Câncer de mama

Muitos tipos de câncer têm relação com os alimentos ingeridos regularmente. O de mama, especificamente, é um sobre o qual já se conhecem algumas relações.

A ingestão regular de álcool, mesmo que em quantidade moderada, é identificada como um fator de risco para o câncer de mama.

Até algum tempo atrás, havia uma preocupação em relação às dietas muito ricas em soja, uma vez que as isoflavonas, presentes na soja, têm um efeito estrogênico que poderia aumentar o risco de recidiva de alguns tipos de tumores de mama. Porém, estudos mais recentes e bem desenvolvidos mostram com segurança exatamente o oposto: a dieta rica em soja não aumenta o risco de câncer de mama e em alguns casos até diminui a chance de recidiva do tumor.

De forma geral, vários estudos demonstraram que o excesso de peso pode ser um fator de risco para a incidência desse tipo de câncer e que mulheres obesas com câncer de mama têm maior risco de morrerem pela doença. Assim, recomenda-se uma perda entre 5% e 10% do peso corpóreo ao longo de seis a 12 meses para as pacientes com sobrepeso que estejam com a doença.

Por conta de tais fatores, a reeducação alimentar é bem vinda, adotando-se uma dieta saudável e pobre em gordura saturada (geralmente gorduras de origem animal), lembrando que a atividade física é uma ótima forma de controlar o peso.